domingo, 21 de julho de 2013

Não façam isso em casa

Habilidade não se compra...

Goteiras



E chove... 

E nessas horas que se descobre as telhas quebradas.


sábado, 20 de julho de 2013

Facebook



Vale usar espeto de churrasco para cutucar no Facebook ?



domingo, 14 de julho de 2013

Música para fechar o Domingo

Livros 2013


Livro de Ray Bradbury

Este livro é de 1962, atualizado pelo próprio autor em 1990 e muito atual.

Os textos de Bradbury embora sejam prosa, possuem uma poesia embutida, algo que por vezes fica um tanto quanto confuso para os não iniciados em seus livros.

O melhor deles foi As Crônicas Marcianas. Por falar nisso, cometi o erro de emprestar o livro, nunca mais o vi e nem a pessoa que o levou. Regra número 1 de quem não se desfaz de nenhum livro, nunca emprestá-los.

Uma amostra do que o aguarda:
"Às vezes, o homem que parece ser o mais feliz da cidade, aquele com o maior sorriso, é o que carrega o maior fardo de pecados. Existem sorrisos e sorrisos, e é bom você aprender a distinguir os alegres dos sinistros...
E, por outro lado, aquele sujeito pálido, de aparência infeliz, que passa todo reservado, parecendo cheio de culpa e pecado, frequentemente é um homem bom com 'B' maiúsculo. Porque ser bom é uma atividade terrível: os homens se esgotam com ela e às vezes quebram... 
Um homem com altos padrões de conduta se esforçará tanto para mantê-lo que poderá acabar doente. Ele não perdoa a si mesmo se sair um pouquinho da retidão.
Ah, seria ótimo se você pudesse ser bom, agir bem sem pensar nisso o tempo todo. Mas é difícil, não é?...
E assim, a cada minuto, a cada hora, ao longo de toda uma vida, isso nunca tem fim, nunca para, você tem uma escolha a fazer em um instante, outra no instante seguinte, e em seguida, novamente entre fazer o certo e o errado, e é isso que o relógio diz com o seu tiquetaquear."

A pergunta que não quer calar: você é feliz?

O oitavo do ano

terça-feira, 9 de julho de 2013

Livros 2013



De Carlos Ruiz Zafón

Este livro é anterior aos outros dois do mesmo autor descritos em posts anteriores. O autor o classifica como um livro voltado ao público juvenil e o tem como o seu preferido.

Como os outros dois, a história se passa em Barcelona, nos dias atuais, ou quase, anos 80 para ser mais preciso. O livro tem ritmo, mas concordo com o autor, é um livro voltado ao público juvenil, o que não o desmerece; aliás, em certos capítulos o ritmo é de videogame, com alegorias que só podem ser vividas e não questionadas por adolescentes, caso dos personagens principais.

Merece ser lido, mas ainda fico com os dois primeiros.

O 7º do ano, estou quase terminando o oitavo.



Tem alguém por aí?



A forma como Anderson S provocou o adversário antes e durante essa luta foi deprimente.

Perdeu... Até aí nada demais. É como no futebol, "quem não faz, toma". O que não precisava - e não podia - era fazer o que fez.

Não sou fã do esporte, não assisto a lutas. Mas tento ver a pessoa por trás do personagem.

Justo em um momento em que o brasileiro precisa de ícones positivos...

Pena.


Google Maps


segunda-feira, 8 de julho de 2013

A pergunta que não quer calar.


Estava aqui ruminando tempos passados, pesando os prós e os contras, um pouco de expiação...

Nesse balanço veio a dúvida...

O purgatório ainda existe?


Men and Women




A partir do 4º minuto...





Nada mais atual... É só mudar o nome do país.

Tá morto... Qual o problema?

O troco

quarta-feira, 3 de julho de 2013