segunda-feira, 31 de agosto de 2009

Fuck door

.
.
Fui a uma loja de um grande fornecedor de materiais para construção. Na saída peguei um folheto de materiais.
Estava na lista: "portas fuck". E não era somente um modelo. Quer dizer você "fuck" com vários modelos de porta.
Procurei para ver se havia uma porta modelo Fuck You. Mas em vão.

.
.

segunda-feira, 24 de agosto de 2009

É fantástico

.
.
Fim de noite, Domingo. Programa Fantástico (nunca foi, agora está pior).

.
E entra uma amostra do que foi o programa Criança Esperança...

.
Homenagem a Villa Lobos. Bacana, mas não entendi, ou não quis entender, o que ele tem a ver com crianças. Continuei fuçando o jornal até o momento que entrou uma música que me fez parar. Alguém em sã consciência pode explicar o motivo de colocarem uma música que diz:
"você não vale nada mas eu gosto de você"?

.
É politicamente correto? É música infantil? Treinamento para acostumar com a cornice e dor de cotovelo desde pequeno? Que &0$$@#% foi aquilo?
.
Ou eu estou ficando velho muito rapidamente ou o pessoal não está prestando atenção que ser criança tem algo de ingenuidade, de inocência.
E a moça continuava no seu "eu vou fazer você sofrer"... E o cabra macho com sotaque lustrando o par de chifres.

.
Não sou a favor de censura, mas bom senso não faz mal nenhum.
.
Realmente é fantástico.
.
.


domingo, 23 de agosto de 2009

Não amarro meu jegue em qualquer lugar

.
.
Final de tarde no Domingo, estava fuçando o ORKUT e me deparei com uma comunidade sobre os EUA. Bateu a saudade do país lá de cima, então fiz a besteira de abrir a comunidade e dar uma olhada no forum, fiquei arrepiado. O pessoal não gosta ou não sabe escrever.
Não, não estou reclamando da simplificação da escrita, das abreviações. Muito pelo contrário, da forma como escrevem fica mais difícil a compreensão; é uma mania de querer ser diferente, duplicam as vogais, ou desaparecem com elas, pontuação simplesmente não existe (parece coisa do Pe Quevedo - "pontuaçon é coisa que non eqxiste"). O Português é língua alienígena. É uma quantidade enorme de"nauns, priguissa, voçê, enchergar, Miçiçipi".
Dói isso, não há ouvido que aguente uma coisa dessas.
.
Fico imaginando como se comunicavam lá fora, talvez por mímica, transmissão de sensações (de pensamentos não poderia ser).
.
E a quantidade? Assusta. Um ou outro escrevendo besteira seria o suficiente, mas são muitos, uma maioria de jovens, que tem estudo, que tem... Ponto.
.
Você se depara com coisas do tipo:
.
Pergunta: "Quanto tempo você morou nos EUA?"
Respostas: "5 anus e uns quebradinhuss"; "seila caraa perdi a conta"
.
Pergunta: "Gostou?"
Respostas: "gostei de lar mais eu prefiro a frança paris do os eua e o brasil".
.
Não virei membro, não coloco meu nome assim em qualquer lugar. Estou até mesmo pensando em retirar meu santo nome (bem, não tão santo) de algumas comunidades que entrei no passado.
.
.

quarta-feira, 19 de agosto de 2009

Fora do contexto

.
.
Definitivamente sou uma pessoa fora dos padrões... Não estou dizendo que sou melhor ou pior que os outros (tem gente que diz que sou bem pior). Vejamos:
.
- Quando ando a pé, faço isso pelas calçadas,
- Tento ser civilizado para dirigir - essa é meio difícil, xingo de montão as lambanças do pessoal no trânsito.
- Não estaciono sobre as calçadas,
- Não atropelo velhinhas,
- Não buzino para as moças na rua,
- Não jogo nada pela janela do carro,
- Deixo outras pessoas passarem antes pelas portas que abro, mas fico p... quando se fingem de mortas,
- Procuro não deixar o carrinho de supermercado nas vagas para os carros,
- Procuro não fazer conversões em lugares proibidos e/ou perigosos,
- Não ando com a camisa aberta nem no pior dia de calor, nem de bermuda,
- Não gosto de celular,
- Não gosto de barulho,
- Não gosto de aglomerações,
- Não gosto de dispor das minhas coisas,
- Não gosto que falem mal dos meus conhecidos (só eu posso fazer isso),
- Gosto de frio,
- Gosto de tempestades,
- Gosto de chocolate (disso todo mundo gosta),
- Distraído,
- Fora de sintonia (item adaptável a várias situações),
- Rato de biblioteca.
.
Cansei, a lista é extensa...
.
.
A pessoa que diz que eu sou ruim, diz isso por outros motivos que não os listados acima. Mas esses eu não irei colocar aqui.

.
.

segunda-feira, 17 de agosto de 2009

Os pequenos holocaustos de cada dia.

.
.
Sábado por volta de 12:00 h na Barão de Duprat, prima irmã da Vinte e Cinco de Março.
Um calor de rachar mamonas. A calçada tomada por camelôs, gente era o que não faltava.
.
No meio de toda aquela confusão, uma fulana com um carrinho de bebê tentava abrir caminho pela calçada atulhada. Manobrava o carrinho como se ele fosse um tanque Panzer e ela um general alemão da Segunda Guerra gritando impropérios para as linhas inimigas. Acertou os pés de um sujeito que estava de costas para a parede. Recuou e como ele não abriu espaço, ela indignada, se viu no direito de xingá-lo e acertá-lo novamente nos pés com o carrinho Panzer. Mãe nazista é isso aí...
.
Detalhe 1: o rapaz era cego.
Detalhe 2: eu não lembro se havia alguma criança no Panzer.
.
.

domingo, 9 de agosto de 2009

Segundo Domingo de Agosto

.
Hoje é aniversário do meu pai.
O leão está meio desdentado, com a juba meio descabelada, mas ainda dá suas patadas e o bicho ainda rosna.
Pois é, perde-se os dentes, mas não se perde a majestade.
.
Feliz dia dos pais para todos aqueles que são pais de verdade.
.

Shadows

.
.

.
.
Paisagem alienígena.
Só pode ser. Não há outra explicação para essas sombras.
Não entendeu? Olhe a posição do Sol, ou melhor, da estrela no poente.
.
.
Tá, eu sou chato mesmo.
.
.

O Smartphone já é passado

.
.
Li em algum blog - infelizmente não guardei o link, um post onde foi proposto a um garoto, que usa regularmente um I-pod, utilizar um walkman Sony. O moleque simplesmente detestou. Não gostou da cor (ui!), da quantidade de botões, da quantidade de músicas, de não poder usar da aleatoriedade dos meios digitais e sabe-se mais o que.
.
Ao final da experiência, massacrou o aparelho antigo, endeusando a tecnologia do I-pod. Ok, entendemos, e não há como discordar que o novo tem qualidade e quantidade - em materia de músicas. Mas...
.
Mas o que me chamou a atenção foi o fato de que ele não sabia que a fita tinha de ser virada, que existia um lado B com mais músicas.
.
Parece que a moçada de hoje se por um lado são espertos e estão quase sempre atualizados, por outro, parece que estão embotando sua capacidade de pensar e de descobrir, ou redescobrir algumas coisas. Se a coisa não for up to date, será desdenhada e não receberá mais que uma passada rápida de vista, muitas vezes feita única e exclusivamente para ser motivo de ironia, e ironia ácida. Incluam nessa lista de coisas, tecnologia, historia, pessoas, o que bem entenderem.
.
Eu ainda tenho um gravador cassete mono que ganhei quando fiz 14 anos e que ainda funciona. Guardo algumas coisas antigas, por exemplo uma máquina de costura totalmente mecânica, um ferro de passar roupas que funcionava com carvão. Minha primeira máquina fotográfica compacta, a primeira reflex. Fiz um post dias atrás, onde comentava sobre o bonde que meu tio tomou.
Um pouco de saudosismo talvez. Não que eu queira usar um ENIAC para atualizar minhas planilhas. Não quero. Assim como não gostaria de estar utilizando esta conexão da telefonica, mas pelo qual não tenho opção no momento. Novas tecnologias trazem modernidade, ao mesmo tempo que obsolescência cada vez mais rápida. Preço do progresso?
Cada coisa tem seu valor, ou não, em seu devido tempo. Mas não há como negar a engenhosidade se alocarmos as coisas em sua devida época, até mesmo para aquilo que não funcionou direito.
Podemos passear pela historia e resgatarmos exemplos: as legiões romanas, o Hindermburg, o Google, o avião dos irmãos Wright, o avião do Santos Dumont, o gramofone, o filme Casablanca, o telex, Einstein, o telefone, as pirâmides... A lista seria longa.
.
Fico me perguntado se aquele moleque sabe o que é Xadrez. Acho que não.
.


sexta-feira, 7 de agosto de 2009

Ai, minhas juntas

.
.
Estávamos jantando - na verdade era uma pizza, e pizza não é jantar, é mais como diversão.
Bem,
estávamos lá em torno da pizza e meu tio contando uma das muitas histórias que ele tem. O homem está chegando perto dos oitenta, então é cheio de histórias.
Ele estava contando de uma visita que ele e minha avó fizeram quando
morávamos no Parque São Domingos... Eu lembro dessa época, desse passeio não.
.
- Então pegamos um bonde que vinha até a rua
Guaicurus.
- Bonde? O senhor pegou um bonde?
.
.
O resto da história não importa a não ser para nós.
Mas, eu disse que lembro dessa época.
E ainda existiam bondes...

.
.

quinta-feira, 6 de agosto de 2009

Possessão

.
.

.
.
Uma e dez da matina, tentando postar...
.
.
E minha vizinha cantando. Bem, quer dizer, está mais para uma cantoria, é algo agourento. Nem sei em que língua. Mas que não está legal, não está.
.
.
Alguém tem um estilingue? Na altura em que ela está, e com a obra do outro vizinho, seria tiro e queda. E nunca mais a cantoria. Acho...
.
.

domingo, 2 de agosto de 2009

sábado, 1 de agosto de 2009